sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Aqueles que não conseguem ter tempo para serem saudáveis, podem finalmente ter tempo para estarem doentes

imagem copiada net

Somos assim, queremos colher sem ter o trabalho de semear. 
É verdade, habituamo-nos que tudo se compra, não se cria e não se constrói, compramos, delegamos o nosso trabalho a outros.

À dias falava com uma senhora que me dizia: “ depois dos meus 45 anos tudo mudou, tenho diabetes tipo 2, colesterol e trigliceridos muito elevados, a medicação não me faz efeito,… não sei o que fazer…até como pouco, reduzi muita coisa,…meu pequeno-almoço é uma bica e um pastel de nata, não como mais nada até ao almoço…etc…

Não gosto muito de me intrometer na filosofia de vida das outras pessoas, mas  a vontade de ajudar surge, e lá vou eu dizendo umas e outras, começo devagar para sentir o efeito produzido para perceber se a pessoa é recetiva a tratamentos naturais ou não.
Na maioria dos casos as pessoas ouvem, mas parece que já têm em mente o que querem ouvir, o nome de uma planta ou de um produto que possam comprar na ervanária e que faça o “milagre”.

Mas eu costumo começar por aquilo que considero o princípio, e digo que devia de reduzir muitíssimo a carne (para não dizer não coma), pouco peixe, não beba lácteos,…etc…
Falo nas saladas, nos leites vegetais, nos sumos de fruta e folhas verdes, na colocação de argila aqui ou ali…coisas simples…

“Isso dá muito trabalho”, é uma das expressões que normalmente oiço e que me confunde, porque para mim o me daria trabalho era ir para o posto médico, depois para o hospital, depois fazer exames, procurar sem lá eu o quê,depois tomar a pilula do colesterol, do diabetes, da tensão e o do “que faz cama para os outros” chamado de omeprazol,… isto lembra-me uma frase que li algures:
Aqueles que não conseguem ter tempo para serem saudáveis, podem finalmente ter tempo para estarem doentes.”

Sem comentários:

Enviar um comentário