quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Já pensou nos Transgénicos? O que são? Como vão afetar a nossa vida? A nossa Saúde? e o Ambiente? Conheça quais os óleos transgénicos e os hipermercados que os vendem em Portugal

O texto abaixo não é meu, é do Portugal Mundial, como pode ver aqui

" Organismos Geneticamente Modificados e Transgénicos são uma realidade em Portugal, e uma boa parte da população não sabe ou não quer saber do que se trata, dos seus efeitos e origens.
Analisemos ao detalhe este caso tendo por base o nosso pais.

Muitas vezes se ouve falar dos OGM e, tanto quanto nos parece, sobretudo em três contextos distintos. Fala-se do potencial que os OGM têm para conferir aos produtos agrícolas capacidades extraordinárias relacionadas com a produtividade, com a resistência a pragas e doenças, com o aumento do valor nutritivo dos produtos ou com a melhoria de outras qualidades.
Fala-se também dos efeitos que os OGM podem ter na Saúde humana.


Finalmente, fala-se dos efeitos que os OGM podem ter no ambiente.

O aumento da produtividade é apresentado como algo necessário para alimentar uma população mundial crescente. Cabe então perguntar se esse crescimento da população mundial é ele proprio necessario ou real. Cabe também perguntar se o aumento da produtividade agrícola é uma coisa boa em si. Se a população mundial deixar de crescer, será que vamos continuar a apostar no aumento da produtividade agrícola? E com que argumentos?

Estas perguntas têm uma enorme pertinência, porque à conta do argumento do aumento da população e das necessidades de alimentação, têm-se operado transformações na atividade agrícola cujos impactos são colossais e quase sempre negativos.
Por outro lado, o efeito que os OGM têm na Saúde das pessoas é um tema de muito debate, que muitas vezes nos parece infrutífero já que a avassaladora maioria dos estudos ditos científicos, são patrocinados pelos interesses diretamente na venda desses mesmos produtos.
Em boa medida, não são conhecidos com rigor e na sua globalidade os efeitos que os alimentos transgénicos têm nos humanos, mas cada vez mais tem-se vindo a revelar como altamente nefastos e destruidores.

Por outro lado, há tantas coisas que têm impactos incrivelmente nefastos bem conhecidos sobre a nossa Saúde e nem por isso as evitamos.

Economicamente falando, o nosso sistema económico atual vigora a lei da concorrência em que as empresas com maior sucesso expulsam as restantes do mercado. O mesmo se passa no sector agrícola.
Imaginemos que neste contexto, que é o nosso, existe uma variedade de milho que é claramente mais produtiva (seja por que motivo for) do que as demais. Então os produtores dessa variedade de milho terão uma vantagem sobre os demais e, a seu tempo, expulsarão esses outros produtores de milho. A seu tempo todos os produtores de milho cultivarão a mesma variedade de milho.



Os OGM, pelas suas características ameaçam invadir o sector agrícola mundial, tal como as acácias invadiram a nossa floresta: a principio sobrevalorizam-se as vantagens e menosprezam-se os inconvenientes, e quando se dá por ela já não há forma de nos vermos livres deles. Depois da invasão o agricultor passará a ter de optar por comprar as sementes ( e todos os afins, uma vez que sementes e fertilizantes e tudo para aquela semente especifica constituirão um pacote necessário) à grande empresa ou ter de recorrer à produção de variedades menos produtivas que passaram a ser propriedade de um banco genético qualquer ou simplesmente deixaram de existir.

A empresa Monsanto é uma das empresas que faz rios de dinheiro e quer fazer oceanos de dinheiro à conta dos OGM e produtos afins.


Essa empresa tem um historial que devia ser suficiente para a população mundial se insurgir em massa contra ela, o que poderia acontecer num mundo cor-de-rosa de gente informada. E para estimular essa informação recomendámos a leitura, por exemplo do livro  intitulado " The WorldAccording to Monsanto: pollution, Corruption, and the Control of the World`sFood Supply, de Marie-Monique Robin, ou sigam o nosso artigo com video sobre esse mesmo tema.

O QUE DIZEM AS SONDAGENS?

Em Novembro de 2010 foi publicado pela Comissão Europeia um novo levantamento do Eurobarómetro com dados de 2010 relativos à posição dos consumidores dos varios Estados-Membros face a diferentes tecnologias, entre as quais os alimentos transgénicos. Dois aspetos são particularmente relevantes para Portugal e merecem menção especial.

1 - Oposição aos transgénicos está a crescer em Portugal

Mas por outro lado...
2 - Portugal está muito mal informado sobre os transgénicos
A situação portuguesa é tão dramática que chega a ser embaraçosa, somos dos mais mal informados da Europa.

Aparentemente parece que Portugal está a controlar a venda e a produção desta estirpe avassaladora de alimentos, mas infelizmente a realidade mostra-nos que há falhas no sistema e a corrução e lobbies têm sido o único método de aprovação em Portugal.

COMO EVITAR ESSES PRODUTOS NAS GRANDES SUPERFICIES?
A Plataforma Transgénicos Fora tem feito um esforço louvável de disseminação de informação e recolha de dados para analise e eis um excerto de um dos seus estudos mais polémicos ( já falado nas televisões portuguesas, mas que a população em geral ignorou):
"Os dez maiores Hipermercados portugueses foram visitados em Lisboa e no Porto e avaliados quanto ao risco a que expõem os seus clientes no tocante aos alimentos transgénicos: os resultados demonstraram grandes diferenças que podem ajudar os portugueses a decidir onde fazer as suas compras.
Na pratica apenas um hipermercado - O Minipreço - preencheu todos os requisitos da avaliação realizada, ficando por isso em primeiro lugar no total de garantias oferecidas a quem o visita.
Isto significa, entre outros, que , na altura e nas lojas em que foi visitado, não vendia qualquer marca de óleo transgénica, incluindo a sua marca própria. Além disso tem definida e implementada uma politica explicita de exclusão de transgénicos em toda a sua gama Minipreço.
Os segundos classificados - o Jumbo e o El Corte Inglês - tiveram menos dois pontos porque não protegem completamente os seus clientes: muito embora excluam os transgénicos da sua própria linha , mas estão a vender outras marcas que usam transgénicos.

Nos últimos lugares temos o Continente e o Pingo Doce, que ficaram empatados em 7ª posição,  seguidos pelo E. Leclerc (9º) e finalmente o Intermarché em último lugar."

– Das 54 marcas diferentes identificadas, cerca de um quarto utilizam transgénicos na sua composição. Destas marcas que usam transgénicos, mais de metade pertencem à empresa
Sovena. A Sovena constitui-se assim como a maior responsável pela presença de transgénicos na alimentação dos portugueses."

Lista de óleos com Ingredientes Transgénicos:
Óleo APETITE, está à venda Pingo Doce
Óleo FINÓLEO, está à venda Intermarché
Óleo FRIGI, está à venda Continente, El Corte Inglês, Intermarché e Jumbo
Óleo FRITÓLEO, está à venda El Corte Ingles e Jumbo
Óleo GESI, está à venda Continente
Óleo OLISOJA, está à venda Continente
Óleo PÔR do SOL, está à venda Continente
Óleo SERRATA, está à venda E.Leclerc
Óleo TOP BUDGET, está à venda Intermarché
Óleo VÊGÊ, está à venda Continente, El Corte Inglês, Intermarché e Jumbo
Óleo VITÓLEO, está à venda Lidl


Bem, eu não sou bióloga, mas pelo que me vou informando, sou contra os Transgénicos, penso que eles não nos vão trazer nada de bom, bem pelo contrario. Além disso quem os defende e representa - A MONSANTO - tem mostrado ser de tanta ajuda aos agricultores como as farmacêuticas são aos doentes.
Para quem quer conhecer melhor a Monsanto veja o Documentário...


2 comentários:

  1. devia-se arranjar uma forma menos complexa para fazer chegar a noticia aos portugueses...

    ResponderEliminar
  2. Olá Nuno! Tem razão, vou tentar "traduzir"

    ResponderEliminar