segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Um propósito


Todos temos propósitos, até mesmo aqueles que têm o propósito de não ter propósito, mas nem todos se inspiram para viver esses propósitos.
Estamos no inicio do ano, altura propicia para arregaçar as mangas e irmos ao trabalho...sim, porque tudo se faz com trabalho...pode ser mental ou físico, mas é sempre preciso investir algo nosso, para que a nós os resultados venham.

A quantidade e a qualidade da sua inspiração é o que determina o resultado do que quer obter, por isso agarre toda essa força de realizar e faça acontecer o que quer.
Patanjali, o indiano que escreveu sobre o ioga muito antes da Era de Cristo, disse:
"Quando você está inspirado por um grande propósito ou algum projeto extraordinário, todos os pensamentos ultrapassam limites, a mente transcende as limitações, consciência expande em todas as direções e você encontra-se em um novo, formidável e maravilhoso mundo. Forças, faculdades e talentos tornam-se vivos, e você descobre ser uma grande pessoa que até mesmo você jamais imaginou ser."


Qual é o seu grande propósito?
O meu é ter a cada dia uma saúde melhor, hoje melhor que ontem. Com saúde, com a parte física equilibrada, vou ter mais energia, mais vitalidade e com ela posso fazer tudo o que quiser. O caminho da felicidade se faz pelo caminho da saúde, que é um caminho possível a todos, cada um parte do sitio onde se encontra, o objectivo é amanhã estar melhor que hoje, e daqui a uma semana  melhor e daqui a um ano muito melhor.



sábado, 27 de janeiro de 2018

Almoço do dia


Este foi um dos nossos almoços, o meu e o da minha filha.
Composto por Millet e Urtigas, salada de repolho com abacate e salada.

Sabem que eu amo urtigas, elas são riquíssimas e espontâneas, e onde muitas vieram nascer? No meu quintal, vejam:


Se picam? Um pouco, mas habituamos-nos, se vamos com medo é pior.
Eu corto-as com uma tesoura para dentro de um recipiente, quando as agarro é sempre pelo pé e nunca nas folhas.




Vamos à confeção do almoço:
Cozi Millet e Urtigas.
1/4 de chávena de Millet e folhas de urtigas. Coloquei num tachinho com água e sal e em 10 minutos está cozido.





Salada de repolho com abacate
Ingredientes:
- 1 repolho tipo coração de boi, retirei as folhas exteriores para a sopa e aproveitei a parte interna, branquinha.
- 2 cenouras raladas
- 1 cebola roxa ou branca
- 1 abacate
- 1 raminho de coentros
- sal marinho, azeite e sumo de limão




Cortei o repolho tipo juliana, fininho.
Cortei a cebola ás lascas.
Cortei o abacate aos cubinhos.
Ralei as cenouras.
Misturei tudo numa taça.



Em cima uns coentros picados e temperei com sal, sumo de limão e azeite.
Está pronta!

Metade do prato com Millet e urtigas


Por cima a salada de repolho com abacate, e o espaço restante cheio de salada verde e rabanetes.



É fácil comer vegetariano!
É fácil comer bem!

Onde eu vivo é tão bonito!


Fui passear para os montes, fui caminhar.
O que vejo é o vale onde moro, e lá mais ao fundo a linda vila de Alhandra, terra linda, junto ao Rio Tejo - o maior rio que corre em Portugal.



Se isto é um blog de saúde, o que faz imagens de uma vila, aqui?
A imagem desta terra está aqui, para vos dizer o quanto eu gosto dela. Acho  a terra linda, plantada junto ao Tejo, com ruas onde as pessoas ainda andam pela estrada, tipo aldeia, e onde ainda se diz "Bom dia" a toda a gente que passa, e estamos a 30Km de Lisboa.

Este sentimento, o de viver numa terra que gosto, com pessoas que gosto, faz-me feliz, satisfaz-me. E todo o sentimento de bem-estar significa promover  a saúde. 

Depois fui caminhar, foi bem duas horas, caminhar no cimo do monte, com ar menos poluído, com muito verde em volta, o verde transmite-nos a tranquilidade do magnésio, que nos acalma. Tudo de bom para a saúde.

Gostar da Natureza, caminhar na Natureza invade a nossa alma e purifica o nosso ser. Nossa vida depende dela!

Subi um dos lados do vale até cima, onde ainda há moinhos, para quem conhece, subi até Subserra, subi ao moinho e desci até ao Forte.


Foi uma boa caminhada, a minha Rita também foi.


Mais percursos iram surgir neste blogue, porque eu amo andar, respirar, ver e colher alguma coisa que me interesse. E, normalmente encontro sempre algo para trazer para casa, desta vez foi folhas de oliveira para fazer chá. E, não tenho eu, oliveiras ao pé de casa? Tenho, mas estas habitam e respiram no cimo do monte, por isso eu preferi as suas folhas.


sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Sopa de Ervilha com Hortelã


Receita
Ingredientes:
- 1 Courgete cortada em cubos
- 1 cebola e 2 dentes de alho picados
- 1 cenoura cortada em cubos, ou rodelas
- 1 batata cortada em cubos
- 1 chávena de ervilhas ( fiz com ervilhas congeladas)
- folhas de hortelã
- sal a gosto



Colocar no tacho onde vai fazer a sopa, a cebola e os alhos picados unicamente. Deixar o lume baixo para não queimar a cebola e ir mexendo. Quando a cebola estiver murcha acrescentar agua.


Juntar os legumes cortados, assim como as ervilhas e cobrir com agua.
Colocar o sal.
Cozer.

Quando cozido, triturar com a varinha magica.


Pôr as folhinhas de hortelã cortadas. 
Está feita nossa sopa deliciosa.

Eu gosto tanto de viver!!!


A grande busca é a felicidade, é alegria, é o bem-estar geral, da mente, do espírito, e do corpo. E a saúde é a principal base destas realidades desejadas. Por sua vez só há saúde, só a conseguimos quando ama-mos, quando gostamos do que é estar vivo. Se você quer ter saúde, tem de amar onde vive e tem de se amar.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Hidroterapia - técnicas que funcionam


Quero-vos falar de uma técnica muito antiga, usada por vários povos, mas também muito atual - A Hidroterapia.
Como seu nome indica é uma técnica, ou melhor são um conjunto de tratamentos simples que se fazem com água, mas com grande estimulo fisiológico e por isso funcionam.

A água tem ação terapêutica cujos efeitos derivam da diferença entre a temperatura do corpo e da água, e da pressão exercida pela água sobre o corpo. A água à temperatura de 35º ou 37º não tem praticamente qualquer efeito terapêutico, pois essas temperaturas correspondem às do corpo, no entanto uma aplicação com água fria ou quente ou alternadas, vai atuar através de estímulos, o que leva a prevenir, a melhorar e a curar problemas de saúde.
Por exemplo: Ao tomarmos o nosso banho matinal a ação da agua sobre o nosso corpo não tem nada de terapêutico, mas se subirmos um pouco a temperatura da água, o mais quente possível durante 1 minuto, e depois usarmos 1 minuto de água fria, depois 1 minuto de quente e terminarmos com fria, garanto que não é a mesma coisa. Este tipo de banho com temperaturas alternadas, ativa toda a circulação e outras funções fisiológicas, que são benéficas para promover a saúde.

Pessoalmente, já trabalhei com acupuntura, já vi varias formas de manipular o corpo, massagens, mas eu gosto muito das técnicas de hidroterapia, primeiro porque são simples e a pessoa que queira se tratar realmente pode aprende-las e usá-las consigo mesma, depois porque é realmente um conjunto de técnicas curativas, visto atuarem diretamente no corpo: nos vasos sanguíneos, linfáticos, estimula os nervos, os leucócitos, o tecido conectivo, mecanismos bioquímicos e propriedades imunes.

Efeitos da Hidroterapia

Quando aplicamos um tratamento causamos as reações escritas abaixo, estas podem ser feitas localmente, por exemplo num joelho, ou pelo corpo todo.

Reação térmica - um aumento de calor vai aumentar o metabolismo dentro da célula.
Reação circulatória - Aumenta a quantidade de sangue e o fluxo da linfa.
Reação do sistema nervoso - Um sistema que fica com mais energia.

Qualquer que seja a doença, ela existe num determinado lugar, esse lugar é um órgão, um tecido, uma mucosa, que é constituído por células, que para viverem precisam de boa respiração, nutrientes e de circulação sanguínea e linfática. Quando surge a doença, é porque a célula por qualquer motivo deixou de estar saudável. O que acha que podíamos fazer? Atuar, melhorar todos os processos fisiológicos básicos, podíamos aumentar a circulação para levar mais oxigénio e nutrientes, drenar os tecidos com aumento da circulação linfática, tentar eliminar tudo o que fosse prejudicial, e fazer tudo o que beneficiasse aquele órgão, mucosa, tecido, etc...e depois esperar com confiança, que o corpo ative os seus maravilhosos recursos recuperativos.  Como se faz isso? Muito facilmente com a Hidroterapia.

Mas, se os tratamentos de Hidroterapia são tão bons, porque se fala tão pouco?
Primeiro porque ao serem simples de fazer, qualquer pessoa que queira pode aprender e fazer, não é necessário haver uma especialidade, haver um técnico de saúde que os faça, e isto não é rentável economicamente. A fisioterapia assumiu alguns, mas poucos.
Depois porque são fáceis , mas requerem tempo e atenção, por isso ficaram para trás, não que sejam menos efetivos que tratamentos com fármacos, mas porque são tratamentos exigentes e que devem ser repetidos continuadamente. Por exemplo:
Uma pessoa com febre. Qual é o melhor tratamento?
Para mim, para a pessoa e para o corpo da pessoa, é deixar o sistema imune funcionar com a febre que é um excelente meio de defesa, e ir controlando os seus valores, e ir ajudando a pessoa a suportar a febre. Como? Com hidroterapia. Temos de lhe aquecer os pés, e arrefecer a cabeça ou o corpo. Como fazemos isto? Com aplicações de panos com água, ora uns quentes, outros frios. Numa criança, este tratamento resolve a febre rapidamente  e o problema costuma ir embora resolvido, mas o que é que se faz? Toma-se Paracetamol para descer a febre. A vantagem é o tempo, tomar um comprimido é bem mais rápido que todo o molha, retorce, aplica. Com as dores a situação é igual, a hidroterapia dá excelente resultados se aplicada continuamente, junto com outras ajudas, mas é mais fácil os anti-inflamatórios, só que depois é para sempre, nunca mais cura. Ou seja o tempo que não se investe agora, vai-se investir no futuro. Somos levados a crer que existem curas instantâneas para todos os mal-estares, mas não, nosso corpo não foi feito dessa forma e não somos capazes de prover isso.


Leite de arroz integral - como fazer?


Para fazer leite de arroz integral, vamos precisar de arroz integral cozido e água.



Colocar no liquidificador, 1 chávena de arroz cozido e 3 chávenas de água.



Bater


Coar com um passador


E, temos o nosso leite de arroz, fácil de fazer e sem problemas na digestibilidade.
Quando cozo arroz integral, cozo unicamente com água e sal, o que me permite usá-lo para as mais variadas receitas, também reservo algum para fazer leite.
O leite pode bebê-lo simples ou adicionar café, cacau, alfarroba, mel, etc...


Também pode ver:

Melhorar a Vida


O caminho da Saúde é o mesmo caminho da Grande Vida, todos aqueles que melhoram a sua saúde melhoram também os demais aspetos da vida, e passam a viver uma vida mais plena e mais Feliz.


terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Como cozer arroz integral?


Numa alimentação pró-saúde, um dos cereais a consumir é o arroz integral, o cereal preferido de George Ohsawa, o pai da Macrobiótica.
É de fácil digestão, rico em fibra o que ajuda no funcionamento intestinal, e não sobe demasiado a glicemia, dando uma sensação de saciedade. É rico em vitaminas do complexo B, vitamina E, cálcio, fósforo e magnésio.

Como o vamos cozer?
O segredo para fazer um bom arroz integral cozido, está em demolhá-lo ou hidratá-lo.

No dia anterior coloca-se a quantidade de arroz  a cozer num recipiente com água, e fica assim toda a noite.


Lavamos em água corrente, como mostra a imagem.


Colocamos, o arroz já lavado num tacho com o dobro da água, fica normalmente 2 dedos acima do arroz, como mostra a imagem.
Adicionar 1 colher de sal marinho.


Deixar cozer em lume brando por cerca de 20 a 25 minutos. A meio tempo verificar a quantidade de água. Se necessitar pode juntar um pouco de agua quente, o que normalmente não acontece.
Quando o arroz estiver cozido, desligamos o lume  e deixamos tapado por mais 10 minutos de forma a que a restante água evapore, e o arroz fique seco.
Há quem coloque cebola, ou alho na confeção do arroz, eu não o faço, porque quando cozo arroz integral, faço-o em quantidade maior e serve para várias refeições, entre elas fazer leite de arroz, o que não seria necessariamente apetecível se tivesse sido adicionado cebola ou alho.
Temos desta maneira fácil, o nosso arroz integral cozido, que pode ser adicionado a imensos pratos e sopas.


Bom apetite...

Também pode ver:
Sopa de Millet




Gosto de gostar


Nós estamos sempre a conceituar tudo o que passa por nós, "é bom...é mau...é alto...é baixo...eu gosto...não gosto. O ideal seria não estarmos sempre neste pula-pula de conceito, o ideal seria não julgarmos para que a mente se aquietasse.
Não sei o que acontece com vocês, mas eu tenho alguma dificuldade em não colocar as coisas nas caixas emocionais que lhe atribuo, há coisas que gosto muito e outras que não gosto, há coisas que quero que pertençam ao meu Mundo e outras que nem quero ter conhecimento. Não sei se estou certa, mas o meu Mundo é o meu jardim, onde trago para ele aquilo que acho importante, aquilo que considero erva daninha, arranco, corto, trituro bem pequeno e serve como adubo da terra, ou seja aquilo que não prestava serve para fortalecer. Mas, quando eu gosto, permito que a sementinha cresça, porque eu gosto de gostar...

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Hambúrgueres de lentilhas e batata doce



Ingredientes:
- 2 chávenas de lentilhas
- 1 batata doce grande ou 2 pequenos
- 1 cebola picada e 1 alho picado
- 1 ramo de salsa picada
- sal, cominhos, noz moscada, cúrcuma, 2 folhas de louro
- 2 colheres de sopa de farinha de linhaça
- 1 colher de sopa de farinha de aveia
- algumas sementes de girassol


Colocar 2 chávenas de lentilhas em água, deixar toda a noite a demolhar.


No dia seguinte, cozer junto com a batata doce em rodelas, sal e uma folha de louro.

Depois de bem cozido, triturar com a varinha mágica, mas não demasiado.


Num tacho deitar a cebola e o alho picado. Eu não uso azeite, se a cebola começar a pegar junto umas gotas de agua e vou controlando para não queimar.


Quando a cebola já estiver translucida, juntar a massa das lentilhas.


Envolver bem.
Juntar sal, cominhos, noz moscada, curcuma.
Acrescentar a salsa picada.


Voltar a mexer bem.
Acrescentar a farinha de linhaça.


Se a massa estiver um pouco húmida, pode adicionar também 1 ou 2 colheres de farinha de aveia ou farinha normal de trigo sem fermento.

Envolver bem.
Todo este processo é feito com o lume no mínimo.
Tirar do lume e deixar arrefecer, pelo menos 20 a 30 minutos.
Moldar as hambúrgueres.
Coloca-las numa assadeira de forno untada.
Levar ao forno.


Passados 15 a 20 minutos, virar as hambúrgueres com ajuda de uma espátula e colocar por cima sementes de girassol.


Levar ao forno por mais 15 minutos.
Estão prontas as nossas Hambúrgueres.
São uma delicia, são nutritivas e compõem qualquer prato.
Gostam do aspeto?
Experimentem...


Também pode ver: