sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Parlapiando sobre o COCO


Estou a escrever e a comer. O quê, perguntam vocês?
Uma papinha com leite de coco, uns flocos de aveia, bagas gojis, sementes de papoila, sementes de chia, sementes de sésamo preto.
Faço muitas vezes leite de coco, é muito fácil, mais difícil é abrir-lo. Bato a polpa branquinha com agua e coo, da mesma forma que faço todos os outros leites e sucos de frutas e vegetais. Quando é para beber unicamente o leite, eu coo e uso a fibra para outras coisas, mas quando é para fazer papa, prefiro bater unicamente, assim como o coco no seu todo.
Sempre que encontro cocos compro, porque tenho a noção que é uma fruta verdadeiramente importante, mesmo não sendo da nossa região.

Nos últimos 50 anos a gordura saturada tem sido apontada como algo ruim para a saúde, mas não podemos colocar todas as gorduras no mesmo saco, elas não são todas iguais, uma coisa são as gorduras saturadas criadas na natureza e outra coisa é a gordura saturada criada pelo homem. As gorduras saturadas fabricadas pelo homem são artificialmente manipuladas por um processo de hidrogenação, no qual juntam átomos de hidrogénio a óleos fabricando as infelizmente tão vendidas margarinas, que muitos ainda defendem como o mais saudável, mas a comunidade cientifica defende que devem ser evitadas.
Mas devem ser evitadas todas as gorduras? Mesmo a de coco?
É que a gordura de coco também é saturada.
Bem, as evidencias o que dizem é que ingestão de gordura mesmo a saturada, mas que seja natural nunca teve um efeito prejudicial na saúde das populações.

Um dentista ( Dr. Weston Price) nos anos 30 visitou as ilhas do pacifico sul e relacionou a alimentação daquele povo com as suas doenças. Nestas ilhas tropicais os cocos abundavam, logo eram um dos principais alimentos, ou seja comiam muita gordura, mas a doença cardíaca não existia, nem tinham artérias entupidas, nem obesidade.

O que é importante perceber é que as gorduras não são todas iguais, grande parte dos ácidos gordos do coco são de cadeia media como ácido cáprico, o ácido caproico e o ácido láurico que fazem maravilhas no nosso corpo.
O teor de gordura saturada do coco é muito semelhante ao leite humano, por isso é de fácil digestão e gera energia rapidamente.
O Coco é um alimento funcional, tem funções especificas na saúde, cerca de 50% da gordura do coco é o ácido láurico que dentro de nós se transforma em monolaurina, um excelente "medicamento" com ação antibacteriana, antiviral, antiprotozoária. É um destruidor de vírus e bactérias gram-negativas, por isso é um preventivo da verdadeira gripe, do herpes, de bactérias patogénicas, etc.

Nós não precisamos de empresas farmacêuticas a inventarem fármacos, que são totalmente desconhecidos para o nosso corpo, por isso são tão dificilmente metabolizados, precisamos de empresas e de científicos que se debrucem sobre princípios ativos existentes na natureza com propriedades medicinais,...eu sei...eu sei...quem iria se dar ao trabalho de descobrir uma coisa que já existe e por isso não pode ser patenteada, traduzindo quer dizer uma coisa que não vai dar lucro...dinheiro.

Mas, voltando ao coco, sabia que ele ajuda a combater a diabetes?
O coco é um hidrato de carbono, mas é diferente dos outros, ele  não precisa de insulina, seus ácidos gordos vão diretamente para o fígado e são disponibilizados como energia imediata.
É um excelente alimento para os diabéticos tipo 2.

Coco é bom para a tiroide e emagrece
É verdade, nos anos 40 alguns agricultores tentaram usar o oleo de coco para engordar o gado, mas ele não funcionou, antes pelo contrario os animais ficaram mais ativos e mais magros.
E, não é o que desejamos? Ser ativos e magros, uma das soluções está na  ingestão de coco. Ele ajuda a estimular o metabolismo assim como a atividade da tiroide, logo também acelera a regeneração celular. E tem magia, estudos dizem que emagrece quem é gordo mas engorda quem é magro.

Óleo de coco na pele
 É o meu hidratante de excelência, não devemos pôr na pele nada que não comamos, e o óleo de coco é realmente ideal para cuidar da pele, ajuda a proteger contra os efeitos do envelhecimento dos radicais livres, logo ele também pode ser considerado um antioxidante que pode ajudar a restaurar a pele. As gravidas necessitam de muita hidratação principalmente na pele da barriga e das mamas, o óleo de coco é uma excelente opção, pois não deve usar nenhum creme com químicos.

Fico por aqui, mas perceba que o coco é importante, ele:
- Ajuda na Saúde cardiovascular
- Na perda de peso, quando é necessária
- Apoia o sistema imunológico
- Aumenta o metabolismo saudável
- É uma fonte de energia rápida, sem necessitar insulina
- Mantém apele saudável
- Ajuda em tudo o que é vírus, o que é fungos (cândida, h.pylori, etc).

Quando for ás compras traga um coco, faça leite, delicie-se, dê aos seus filhos, não há como não gostar. É uma excelente opção para quem encarou a realidade de que leite de vaca faz mal e não é para nós, é uma excelente opção para quem tem filhos com asma e com alergia e tem de retirar o leite de vaca ou não sai do pediatra, também para quem é celíaco, enfim é excelente para todos.
Só não lhe atribuo uma classificação tipo o segundo melhor alimento ou o terceiro, porque ele não faz parte do nosso território geográfico, mas mesmo assim não esqueçamos de o ter na nossa bancada da cozinha.
O coco é um alimento funcional e mais um presente da Natureza.


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

É tão bom aprender


Não sei se a Vida é uma escola, e não sei se sou boa aluna, mas  uma coisa sei é que tenho muita vontade de sair desta "aula Vida" com uma boa nota.
Para mim é muito bom aprender, tomar conhecimento, principalmente do Homem, das pessoas e de tudo o que as rodeia, acredito que o Homem Foi feito à imagem da Natureza e a Natureza à imagem do Grande Ser.

O conhecimento produz ideias, produz sonhos que moldam a nossa vida e transformam a Sociedade.
O ser-se feliz não precisa de conhecimento, mas podemos aprender através do conhecimento que podemos ser autores da nossa historia e que a vida vale a pena ser vivida apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Tenho defeitos, por vezes vivo ansiosa e à alturas que ando irritada, raramente acuso a vida, prefiro apontar o dedo ás hormonas, à falta de sol, mas a Vida, essa para mim é suprema, por isso agradeço todos os dias o milagre de existir.

Neste planeta a nossa Vida só é possível num corpo físico com leis físicas, que não foram criadas pelo homem, surgiram com o homem e fazem parte desse Grande Livro aberto chamado Natureza.
Nosso corpo é uma das perfeições da Natureza, por isso dedico grande parte do meu tempo a estuda-lo, nunca me canso, foi o que fiz nestas ultimas semanas.
Estudei alguns homens que ajudaram outros a se curarem das suas mazelas, como eles o fizeram, quais eram as suas teorias?
Fiquei empolgada com o que aprendi, quero dizer a todos os que se sentem doentes, que a doença não é um fim em si mesma é um meio do organismo chegar a qualquer lado e onde vai chegar depende de nós.
Na nossa perfeição terrena existe a doença para nos indicar que não estamos a tratar bem o corpo, existe a tristeza, a depressão para nos indicar que não estamos a viver bem a vida, por vezes os dois coincidem, não somos saudáveis  e também não somos felizes, é normal, a felicidade e o animo andam de mãos dadas com a Saúde.
Não existe o sempre feliz, nem o sempre saudável, existe a Homeostasia do que é possível, ou seja com o ar que respiramos, com agua que bebemos, com os alimentos que comemos o corpo, com o exercício físico que fazemos temos o melhor equilíbrio orgânico que é possível, e com aquilo que vivemos, que registamos, os tipos de diálogos interiores, os amores ou desamores, tudo aquilo que é de ordem emocional ou psíquica vai resultar num "produto" o mais equilibrado que a mente conseguiu com os dados que lhe foi dado.
Por isso, estamos sempre a tempo de melhorar, de selecionar o que queremos que faça parte de nós, não podemos desistir nunca, podemos mudar sempre.
Eu acredito que é possível a uma pessoa com depressão viver com animo, com entusiasmo, com vontade de viver.
Eu acredito que é possível deixar de viver com medicamentos para a diabetes, para as dores, para a asma, para o cancro, para a tristeza, para a doença.
 Com o que leio nas linhas e nas entrelinhas, nos escritos de antigamente e nos de agora, eu concluo  que o corpo tem sempre razão e faz sempre o seu melhor.