quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

O diagnostico da doença de Alzheimer


 Não existe nenhum exame medico especifico para a doença de Alzheimer ou melhor existe, mas a pessoa tem de estar morta.
O único exame definitivo  é feito na autopsia, quando se comprova os depósitos de placas amilóide no cérebro.
Fazem-se exames de sangue, à urina, raios X, eletroencefalogramas, TAC e muitas vezes ressonâncias magnéticas, mas todos estes exames têm como objetivo excluir outras doenças ou outras situações que possam estar a agravar a confusão e demência mental e não para concluir " sim é Alzheimer".
O verdadeiro exame é baseado em testes ás funções cognitivas para se avaliar a memoria, a capacidade de leitura, a escrita e o calculo, associado a uma historia clinica detalhada relatada pelo próprio doente ou por familiares.

SINTOMAS COMUNS DE ALZHEIMER

PERDA DE MEMORIA
É normal não nos lembrarmos por vezes de certas coisas, mas quando isso é com muita frequência e em coisas do dia-a-dia, como por exemplo a pessoa tem aquele numero de telefone há anos e agora não se lembra dele, não se lembra que tem de pagar a eletricidade, que deve fechar a porta à chave, não lembra o nome do vizinho, ás vezes nem do filho, etc...

DIFICULDADE EM FAZER AS TAREFAS FAMILIARES
A pessoa esquece como se faz um arroz, fica tão distraída, tão fora do contexto real que se esquece de apagar o lume, as luzes, de como se usa o garfo, esquece os seus compromissos, etc...

PERDA DA NOÇÃO DO TEMPO
A pessoa com demência pode ter dificuldade em encontrar o caminho para casa de um familiar ou para a sua casa, ou sentir-se confusa em relação ao sitio onde está.

PROBLEMAS DE LINGUAGEM
Começam por ter dificuldade em encontrar a palavra certa para se expressarem, esquecem-se de palavras simples, e podem apresentar uma conversa com frases difíceis  de entender.

Muitos ainda apresentam alterações de humor, com quadros de irritabilidade, de depressão ou dificuldades de concentração.

Alguns destes sintomas podem ocorrer em pessoas que não têm a doença de Alzheimer, a diferença é que quando se tem, estes sintomas pioram com  o passar do tempo e estas reações fora do normal são mais frequentes e com maior intensidade.

Depois de ler isto, você acha que algo está errado com a sua função cerebral?
Então é bom sinal, significa que você ainda tem habilidade cognitiva para discernir que pode estar a iniciar um problema, e que sua doença está de inicio ou pode nem ter, porque há muitas outras causas que podem estar a interferir e a confundir o diagnostico de Alzheimer. O hipotiroidismo, doença cardíaca, infeções, problemas auditivos, deficiência de vitamina B12, depressão severa e medicação, todo isto pode expressarem-se em sintomas similares aos de Alzheimer e confundir o diagnostico.

Quando a doença está instalada, nenhuma medicação farmacológica é eficiente, não se iluda, o melhor a fazer é pensar no futuro e começar hoje a prevenir, a decidir por si próprio um programa anti-Alzheimer, de forma a não perder a sua função mental e a prolongar a sua vida.






Sem comentários:

Enviar um comentário