segunda-feira, 25 de março de 2013

TRATAMENTO NATURAL DA OSTEOPOROSE

imagem copiada net

Um dos fantasmas das mulheres é a OSTEOPOROSE.
Esta doença que faz com que olhemos para o chão, e tenhamos cuidado com os passos que damos, pois em casos mais graves, escorregar e fazer uma fratura torna-se mais fácil.

Com o avançar dos anos, o corpo vai-se descalcificando e os ossos ficam mais porosos e frágeis, condição que temos de adiar ou prevenir o mais possível.

Nosso esqueleto é uma estrutura viva, todos dias perdemos e ganhamos cálcio, o problema dá-se quando perdemos mais do que aquele que ganhamos.
Ingerir cálcio é fácil, assimilar cálcio é bem mais difícil, depende de vários fatores, entre eles a exposição solar (vit D), exercício e uma alimentação balanceada com outros minerais.

Porque perdemos cálcio?
Perdemos, porque nossa vida cria condições internas que leva o organismo a ter de ir ao armazém dos minerais - os ossos.
Esta inteligência interna tem sempre razão e se cria uma condição como esta que é a osteoporose é para nos defender provavelmente de outra pior.
Vários fatores contribuem, entre eles alterações do sistema nervoso, falta de exercício, disfunções da tiroide, excesso de sal, açúcar, cafeina, uso de fármacos como os corticoides entre outros.

Sabe-se que o excesso de proteína contribui para a osteoporose, os esquimós são dos povos que mais cálcio tomam, mas são os que mais osteoporose apresentam; na Finlândia, Inglaterra, EUA o consumo de cálcio através de lácteos é enorme, assim como a descalcificação.
Podemos dizer que é um desequilíbrio de comportamento, pois nem todos os povos sofrem com o mesmo. Temos como exemplo os orientais, onde a percentagem de toma de calcio é pequena, e no entanto desconhecem a osteoporose.

 A Medicina Natural não aconselha a ingestão de lácteos para suplementar o cálcio.
Reconhecemos que o leite é rico em cálcio, mas como vivemos do que digerimos e não do que engolimos, este não nos serve. O leite não é um alimento digerível, além disso para absorvermos o cálcio este tem que vir junto com o seu aliado magnésio e no caso do leite esta união não acontece, o mesmo não se passa com as folhas verdes, que apresentam uma relação proporcional de cálcio e magnésio de forma a serem facilmente absorvidas.

 Enquanto somos jovens "a maquina" suporta e resolve as carências provocadas por nossas dietas inadequadas, mas com o avançar da idade, a eficiência do aparelho digestivo como a criação de ácido clorídrico, enzimas e poder de absorção vai diminuindo, o que leva a carências de minerais e a descalcificação.

Para falarmos em osteoporose, temos obrigatoriamente que falar em PH, mais precisamente PH ácido.
Toda a nossa vida atual tende a fazer o nosso corpo acido, somos tão contaminados diariamente que nossos sistemas de limpeza não dão conta do recado, o que faz com que o meio extracelular, ou seja os líquidos que banham as nossas células e o próprio sangue se tornem mais ácidos.
Quem vai compensar esta acidez é o cálcio que o organismo como ultimo recurso retira aos ossos. Deste modo concluímos, que além da ingestão de cálcio pela alimentação, temos que pensar seriamente em ter uma vida que contribua mais para que o nosso meio interno seja alcalino.

O que fazer, por onde começar?
Na osteoporose muito depende de duas coisas: a densidade óssea inicial e a velocidade com que se vai perdendo o cálcio.
Tanto uma como outra pode ser modificada pelo estilo de vida, beneficiada por tratamentos naturais que contribuem para o equilíbrio do corpo, assim como de plantas e alimentos direcionados para essa ajuda.

No entanto, você - o paciente - não deve ficar numa posição de "passivo" e não fazer nada por si, pois muita coisa pode fazer.
Se neste momento está com osteoporose, é porque no seu percurso de vida houve coisas que levaram a isso, e essas têm de ser alteradas, como por exemplo:

- Abandonar os hábitos tóxicos que têm resíduo ácido, como café, álcool, açúcar e sal. Todos estes fazem-nos perder calcio.

- Cuidado com o excesso de proteína - pense seriamente em ser vegetariana/o, ou reduzir as carnes, tipo comer 1 ou 2 vezes por semana e em muito pequena quantidade. Uma dieta proteica aumenta a perda de cálcio pela urina, especialmente se for proteína de origem animal, que produz maior quantidade de ácidos para ser digerida, cujo efeito colateral é tirar cálcio dos ossos.

- Mexa-se - a atividade física é uma das chaves para conservar a densidade óssea. Caminhar é das melhores coisas que pode fazer por si.

- Não tome lácteos, nunca se bebeu tanto leite e nunca houve tanta osteoporose, existem muitas outras opções, subtitua por leite de amêndoas (receita aqui) ou de sementes de sésamo (receita aqui) riquíssimas em cálcio.

- Introduza algas marinhas na sua alimentação.

- Diariamente coma frutos secos, avelãs, nozes entre outros.

- Beba suco verde - não posso deixar de incentivar uma bebida medicamento, riquíssima, e barata.

- No seu plano alimentar deve constar sementes de girassol e de linhaça, a  melhor oferta em ácidos gordos - ómega 3 - que todos precisamos, em todos os problemas de saúde.

- Apanhe sol - quando expomos nosso corpo ao sol, pode ser só os braços e as pernas, sintetizamos a vitamina D, uma hormona que ajuda na absorção de cálcio nos intestinos. Não concordo muito com os suplementos de Vit D, persista em apanhar sol.

- Como plantas para beber em infusão aconselho a cavalinha  e a urtiga, que são remineralizantes.

- A Alfalfa germinada, é um dos alimentos que deve introduzir diariamente.

- Uma mesinha caseira é tomar casca de ovo. Use a casca de um ovo de uma galinha normal, seque a casca no sol ou no forno, moa na picadora e junte 1 colher de café por dia deste pó aos seus alimentos.

Suplemento de cálcio? Eu não tomava.
Eles parecem simplesmente não funcionar, concordo com o que Dr. Jeffrey Bland diz que os suplementos dão uma falsa sensação de segurança ás pessoas - elas acham que esta é uma resposta fácil para a dificílima questão de como conduzir a vida.



Sem comentários:

Enviar um comentário