sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Espondilite Anquilosante – por uma abordagem natural


A Espondilite Anquilosante é o nome dado a um tipo de reumatismo que se centra principalmente na coluna vertebral com presença de inflamação cronica.
Se esta inflamação não for controlada e persistir por muito tempo, os tecidos da coluna podem ficar fibrosos e mais tarde ósseos, o que leva à fusão das vertebras e a uma coluna anquilosada ou seja sem movimento.

É considerada uma doença auto-imune, isto é o nosso sistema imunitário passa a exercer uma atividade excessiva nas articulações da coluna, que se tornam inflamadas, ou seja este mesmo sistema que nos ajuda na proteção contra invasores, por alguma razão decide produzir anticorpos para lutar com células e tecidos saudáveis.

Porque será que este sistema tão bem armado toma esta atitude?
A medicina convencional não aponta uma razão conclusiva, a filosofia naturopata defende que este ataque se dá devido aos depósitos de minerais tóxicos nas articulações, que foram ingeridos através de uma alimentação não adequada, da água, de medicamentos, etc…e parece que não estão muito longe da verdade, da verdade que uma alimentação incorreta cria o “terreno” para todo o tipo de doenças.
 Quem concordou com isto, foi um médico francês de grande prestígio – Jean Seignalet – que propôs combater a E.A. com a alimentação. A dieta deste medico fica para outro poste, mas recomenda um estilo de vida onde a alimentação é sem produtos animais, sem amido (gluten) e 70% crua.

Os portadores desta doença têm um marcador genético – o antigénio HLA-B27 - mas também problemas intestinais, o que leva a pensar que a causa seja a alimentação atual, que provoca alterações na flora intestinal com presença de putrefações o que permite a proliferação de bactérias perigosas como a Klebsiella, e que o Dr. Alan Ebringer defendeu estar presente nas pessoas com Espondilite Anquilosante, estas bactérias agridem a mucosa intestinal o que leva a uma permeabilidade do intestino delgado, com todas as consequências pela travessia dos dejetos bacterianos para dentro do corpo.

Dr. Alan Ebringer
Se você, que está a ler este poste, sofre desta doença ou conhece alguém que a tem e quer ajudar, há um conceito que tem de ter inicialmente, que é a relação da Espondilite Anquilosante com o intestino, logo a maior proposta terapêutica terá de passar por alterações na alimentação de forma a curar, parar a sua evolução ou atenuar, o que suceder depende da ação de cada um e do saldo da sua saúde.

O Dr. Alan Ebringer descobriu que a bactéria Klebsiella que vive no nosso intestino desenvolve-se na presença do amido, ou seja quanto mais comermos alimentos ricos em amidos, mais bactérias temos, logo mais reações imunitárias inflamatórias sofremos.
O tratamento base proposto por este imunólogo, é a DIETA SEM AMIDO, seguido por muitos doentes com bons resultados, pelo menos no controle da doença.
 Não se entende porque a maioria dos reumatólogos não seguem esta ideia, visto Alan Ebringer ser um científico premiado sobre o mal das vacas loucas e uma pessoa respeitada no meio científico.

Como vamos ajudar o corpo com este desequilíbrio inflamatório e doloroso ?
- Primeiramente temos que agir sobre o intestino, regular a sua temperatura e desinflama-lo de forma a evitar a permeabilidade intestinal e a passagem de "substâncias não adequadas" como a tal bacteria para dentro do corpo. Conseguimos isso com um alimentação adequada e com tratamento externo.
- A pessoa deve seguir um estilo de vida saudável, como apanhar sol, dormir 8 horas diárias e nas horas apropriadas, caminhar 1 hora por dia, fazer respirações profundas e amar a Vida.
- Uma vez que o problema já está instalado, há que desintoxicar e desinflamar o corpo tanto a nível geral como local. 

A Medicina Natural é sábia nesta aérea e tem muitas formas de o fazer, com alimentação, com plantas adequadas e com tratamentos corporais como a Hidroterapia.
Nosso corpo é 70% água, a agua aplicada externamente  tanto no seu estado liquido como solido como em vapor tem uma ação potente sobre o nosso corpo, ela aumenta a transpiração,  abre e fecha os poros, aumenta ou diminui a circulação sanguínea, sobe ou desce a temperatura tanto do corpo todo como numa determinada zona. Um terapeuta especializado em Hidroterapia tem técnicas de desinflamar qualquer zona do corpo e com isso diminuir a inflamação cronica e a dor, que é a reclamação numero um do doente com Espondilite Anquilosante.

8 comentários:

  1. Bacana Fernanda! Já tinha lido alguma coisa a respeito do glutem como agente inflamatório no nosso corpo. Eu mesma testei dois meses sem o glutem e experimentei boas reações, como diminuição do apetite e um período pré menstrual tranquilo, sem o inchaço nos seios, que tanto me incomodam.
    Valeu pela informação!!

    ResponderEliminar
  2. Sofro de espondilite anquilosante e mantenho-me estável graças à prática regular de natação e à medicação com anti-inflamatórios. Desde há cerca de 2 meses que tenho vindo a ler artigos sobre o regime do Dr. Seignalet e os seus resultados sobre a espondilite anquilosante. Estou a iniciar a passagem para esse regime: já só muito raramente consumo pão, estou a substituir massas de trigo por massas de farinha de arroz e estou, também, a abandonar o consumo de leite e seus derivados (o que está a ser difícil, dado que adoro queijo). Este seu artigo despertou-me a atenção por falar da dieta sem amido, do Dr. Alan Ebringer, que eu nunca tinha lido. Fico agora um pouco confuso: o regime do Dr. Seignalet não retira o amido, e obteve bons resultados com os doentes com espondilite anquilosante. Na dieta que estou a iniciar, substituí a batata por batata doce, mas não deixa de ser alimento com amido. Pode comentar esta minha confusão?

    ResponderEliminar
  3. Carlos Marques a melhor coisa que tu faz é deixar o gluten...bem sua resposta faz um ano quem sabes ja deixaste? Sou celíaca e alérgica ao trigo...faço glote , asma e dores horríveis...então parabéns...sem trigo, sem açucar e sem leite ahhh sem laranjas, limão, maça e uvas...porque da síndrome fúngica.

    ResponderEliminar
  4. Carlos Marques a melhor coisa que tu faz é deixar o gluten...bem sua resposta faz um ano quem sabes ja deixaste? Sou celíaca e alérgica ao trigo...faço glote , asma e dores horríveis...então parabéns...sem trigo, sem açucar e sem leite ahhh sem laranjas, limão, maça e uvas...porque da síndrome fúngica.

    ResponderEliminar
  5. bom dia gente. tb tenho espondilite. desde q descobri, procuro fazer exercicios e alongamentos, sou contra remedios , ati inflamatorios. procurei alternativas e descobri q ingerindo cebolinhas, em conserva, diminuiu as dores, . nao senti nada. dormi bem acordei bem sem dores , . foi por acaso, me senti tao bem na manha seguinte que resolvi pesquisar os beneficios da cebolinha, deem uma olhada , espero q ajude.agora vou tentar o regime tbm!

    ResponderEliminar
  6. Usem propolis comigo resultou, fiquei sem dores e rigidez muscular. a yoga tb é outra solução.
    Mas o propolis combate a inflamação e tem funçãoImunoestimulante: A própolis também possui efeito imunoestimulante, ou seja, estimula a produção de células produtoras de anticorpos, fortalecendo assim o sistema imunológico e aumentando a resistência a doenças e infecções.

    ResponderEliminar
  7. propolis verde é melhor ainda, acabei de saber agora mesmo através do terapeuta

    ResponderEliminar
  8. o óleo de coco tomado em jejum em conjunto com um dente de alho tb tem a função de matar bactérias, experimentem e leiam sobre isso

    ResponderEliminar