sábado, 3 de março de 2018

Deficiências nutricionais causam doenças


Vivemos uma época de fartura (1), de uma forma ou de outra toda a gente come, a fome propriamente dita não existe.
Estamos alimentados, mas será que estamos nutridos? E não é a mesma coisa?
Não! Eu posso comer um prato de batatas fritas, e uns nugets pré-cozinhados, ou uns douradinhos, ficar de barriga cheia, mas não fico nutrida.

Para ficarmos nutridos precisamos de comer alimentos ricos em nutrientes, ricos em substâncias que possuem funções especificas no nosso organismo. Por isso é que comemos.
Comer não deve ser uma ação de satisfazer a boca, mas sim o corpo, porque comemos para alimentar células, porque nós somos um aglomerado de células.

Precisamos de nutrientes do tipo energético, construtor e regulador, uns vão-nos dar energia, outros fazem parte da construção de material orgânico e outros regulam o bom funcionamento do organismo. Todos eles são importantes na prevenção de doenças. Por isso, faz todo o sentido analisarmos o que comemos, faz todo o sentido olharmos os nutrientes que estamos a comer ou a não comer em caso de doenças, por exemplo em caso de pressão arterial alta, será que a pessoa consome alimentos ricos em magnésio?

Um estudo publicado num jornal cientifico " Journal Nutrients" em 2013, mostrou que há muitas deficiências de minerais e vitaminas em muitas pessoas. Obviamente essas pessoas começam por apresentar sintomas, manifestações de falta de algo no organismo, como tal têm alergias, depressão, dores, fadiga, falta de vitalidade.

Por exemplo, muitas pessoas tinham falta de ácido fólico. O acido fólico é quem controla a divisão das células, de uma em duas, de duas em quatro, o que se chama mitose. Um dos problemas envolvidos no cancro é a falta de acido fólico, porque o corpo não se pode reproduzir corretamente, o ADN se danifica ou se reproduz de forma errada e isso pode levar a células com mutações ou cancerosas.

Outro grupo tinha deficiência de Vitamina B12, que é uma das principais causas de depressão, muitas pessoas passam a vida deprimidas a tomar fluoxetina para manterem no cérebro a serotonina, mas uma outra causa é a deficiência de Vitamina B12. O medicamento - omeoprazole - ou qualquer outro que bloqueie a bomba de protões,  que muitas pessoas tomam, inibem a absorção desta vitamina. A falta de B12 pode levar a anemia, formigamento nas mãos e pernas, fraqueza muscular, infertilidade, demência entre outros.

Nesse estudo encontraram pessoas com deficiência em zinco, que é um mineral que entra em mais de cem ações enzimáticas, orgânicas e hormonais. O zinco é extremamente importante para o homem, porque é co-factor da testosterona e da potencia sexual. Quando o corpo do homem não tem zinco, ele não consegue produzir testosterona e desaparece toda a potencia sexual, e surgem os problemas cardiovasculares, porque tem-se visto que os ataques de coração surgem nos homens com níveis de testosterona baixa.

Este grupo de pessoas analisadas mostrou a nossa realidade atual, quantos dos nossos desequilíbrios não se devem à falta de nutrientes? Com certeza que saúde é muito mais que nutrição, mas tem um papel extremamente importante, senão mesmo o mais importante.

Muito mais há a dizer, para comprovar que é alimentação, aquilo que comemos que forma a nossa parte física, e ela precisa de ser pensada, porque atualmente há a industria alimentar e que nada tem haver com nutrição. Não podemos seguir anúncios publicitários, temos que ir além daquilo que nos querem vender. Há que investir um pouco do nosso tempo a perceber o nosso corpo físico, depois a pensar e a fazer por nós.

(1) Refiro-me à Europa.


Sem comentários:

Enviar um comentário