segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Doenças da mente ou desequilíbrios do corpo?

imagem copiada net

Depressão, nervosismo, irritabilidade, ansiedade, pânico, fobias, traumas de infância, etc.,
Estas palavras são nos bem familiares, ouvimo-las muitas vezes, como diagnóstico do nosso mal-estar.

Mas…será que estas “doenças mentais” não têm as costas largas?
Quantas vezes o nervosismo, a irritabilidade não é causado por um desequilíbrio do Fígado?
O sofredor de fígado é um infeliz nas suas mazelas, tem inveja, irrita-se com facilidade, é mesquinho e vingativo, mas tudo isto deve-se à sua condição orgânica, aos seus “maus fígados”.
O ter medo, o sofrer de ansiedade pode ter como causa uma insuficiência do rim e das supra-renais.
O estado deprimido dos jovens pode dever-se às más notas nos exames, mas também à escassa produção de tiroxina pela glândula tiroide.

Derivam os nossos estados mentais desequilibrados, unicamente de causas mentais ou têm uma componente orgânica?
O contrário também pode ser perguntado: o estado da mente não influencia o estado do corpo físico?
Somos como uma moeda, temos a cara e a coroa e uma interfere na outra e vice-versa.
Podemos dizer, “ mente sã em corpo são” ou “ corpo são com mente sã”.

Henri Baruk, um francês neuro-psiquiatra disse. “ Numerosos mecanismos fisiológicos podem ser, com efeito, origem de perturbações mentais”.

Para deixarmos desabrochar a paz, alegria e todas as boas emoções que todos temos dentro, temos que ser saudáveis.
Os iogues sabem que os exercícios mentais, como a meditação, o estar no “agora”, o estar uno, só são atingidos, quando se consegue o “silencio do corpo”, isto é quando o corpo está bem, sem necessidade de reclamar.
Podemos dizer que os desconfortos orgânicos são obstáculos ao aprofundamento da Consciência.

Sem comentários:

Enviar um comentário