terça-feira, 9 de janeiro de 2018

A Saúde pode estar ao alcance de todos.


O que pensa do titulo deste poste?
Faz parte das suas crenças, que ter saúde é possível a todos? Ou acredita que é só para alguns, por questão de sorte, de genética, de uma vida mais relaxada, ou pensa que quem tem mais Saúde, são aqueles que vão mais vezes ao médico, fazem exames, estão em cima de qualquer sintoma menos normal, e depois têm dinheiro para consultar o melhor especialista e fazer os melhores diagnósticos médicos e assim conquistam uma melhor Saúde. É isto que você acredita? Saiba que eu não, e muitos dos que estudam Saúde, que estudam biologia, também não acreditam. Há muitos outros fatores que influenciam a nossa Saúde, independentemente da genética, do dinheiro e do profissionalismo do médico. Há outro paradigma a ser olhado.


Quando vai ao médico, quando se queixa de um sintoma, este manda-o fazer exames, o que está a fazer? Está a investigar doença, isso mesmo, está à procura de um diagnostico, que pode ser alergia, asma, artrite, fibromialgia, hipotiroidismo, etc.. faz mais exames, vai novamente no médico, depois no especialista e por fim eureka, o médico associa os sintomas com os exames, e diz que aquilo que você apresenta é um quadro de determinada doença. 
O que acontece de seguida?
 A pessoa é medicada com um produto que quando chega dentro do corpo vai ter uma ação contraria ao sintoma, por exemplo na asma temos inflamação e broncospasmo, então  a pessoa vai tomar corticoides para diminuir a inflamação e broncodilatadores para alargar os brônquios e o ar passar com mais facilidade. E... onde fica a saúde nisto? Não fica. O médico e toda a medicina convencional atual foca na doença e no que tem que descobrir para contrariar os sintomas, por isso os anti-histamínico, os antiácidos, os anti-inflamatórios, os anti-qualquer sintoma. Sou contra isto? Não. Com certeza que não, tem o seu lugar, salva vidas, e pode ser adequado muitas vezes, mas não tem nada haver com saúde. Saúde não se obtém numa consulta medica, nem nas idas à farmácia, ninguém ficou mais saudável porque foi ao medico, nem fica mais saudável porque usa um broncodilatador, nem um corticoide, nem passa a ter um sono reparador porque toma um sonífero à noite.

 Hipócrates disse "que não há doenças, mas sim doentes", que visão tão à frente teve o pai da medicina, pois ele queria dizer que toda a doença é uma alteração da saúde em maior ou menor grau e em diversas manifestações. Pode estar-se a perguntar: " como não há doença? Essa é nova" ... bem, como já vimos é uma ideia bem antiga e vamos perceber...Se fizermos uma analogia entre saúde/doença e luz/escuridão, eu pergunto: "existe a escuridão? não, não existe, mas você vê a escuridão...não... o que vemos é a ausência de luz, a escuridão não existe, o que existe é a diminuição da luz até ao ponto de não mais existir e fica tudo escuro. Passa-se o mesmo com a saúde/doença, a doença só existe enquanto efeito da falta de saúde, portanto temos que ir contra a doença? Percebamos que não, que o mais importante é promover a Saúde para diminuir a doença,  da mesma forma que para diminuir a escuridão, temos de aumentar a luz.


Aumentar a saúde é um trabalho diário que depende unicamente de nós, somos nós que vivemos sempre com esta espécie de maquina a que chamamos corpo, somos nós que pensamos, que sentimos, que fazemos boas ou más ações, somos nós que minuto a minuto construímos ou diminuímos saúde, é um balanço que nunca é fixo e que depende inteiramente de nós. Claro que outras pessoas e muitos profissionais podem ajudar a orientar, mas é você que vai conduzir o barco. Por isso a saúde pode estar ao alcance de todos, depende do que você queira investir em si, da sua força e coragem em querer desde do coração ter uma saúde plena, e desta forma ser feliz.

Sem comentários:

Enviar um comentário